27 julho, 2014

Biblioteca virtual Sebastião da Gama

Sebastião da Gama e seus poemas
Porque este blog também têm como objectivo a divulgação, venho hoje falar-lhe dum novíssimo blog que foi lançado recentemente.
Falo concretamente do blog Biblioteca virtual Sebastião da Gama que têm como objectivo a divulgação de poemas de Sebastião da Gama.
Durante este mês de Julho ( mês de inicio do blog), já estão publicados 32 poemas do Poeta.
Parabéns aos seus autores e votos de sucesso.
Também pode seguir esta biblioteca virtual através do G+ em +BIBLIOTECA VIRTUAL SEBASTIÃO DA GAMA .
Este poeta amante da vida e da sua terra e seus costumes, escreveu lindos poemas sobre as envolventes e costumes do seu quotidiano.
São poemas de enorme profundidade de análise e que se revelam eternos e sempre actuais.
Eis um dos poemas que retrata a vida da altura e que passados algumas dezenas de anos ainda é actual:

Meu País desgraçado
"Meu país desgraçado!...
E no entanto há Sol a cada canto
e não há Mar tão lindo noutro lado.
Nem há Céu mais alegre do que o nosso,
nem pássaros, nem águas ...
Meu país desgraçado!...
Por que fatal engano?
Que malévolos crimes
teus direitos de berço violaram?
Meu Povo
de cabeça pendida, mãos caídas,
de olhos sem fé
— busca, dentro de ti, fora de ti, aonde
a causa da miséria se te esconde.
E em nome dos direitos
que te deram a terra, o Sol, o Mar,
fere-a sem dó
com o lume do teu antigo olhar.
 
Alevanta-te, Povo!
Ah!, visses tu, nos olhos das mulheres,
a calada censura
que te reclama filhos mais robustos!
Povo anémico e triste,
meu Pedro Sem sem forças, sem haveres!
— olha a censura muda das mulheres!
Vai-te de novo ao Mar!
Reganha tuas barcas, tuas forças
e o direito de amar e fecundar
as que só por Amor te não desprezam!" 


Este e outros poemas, bem como uma pequena biografia do autor pode ser visto neste link.

Divirta-se
JotaV
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...