19 outubro, 2013

Como fazer um filme amador? – Parte 6


Chegou agora o momento de começarmos a falar dos editores de vídeo.
Já sabemos dos elementos que podemos inserir no nosso editor, relembrando; Imagens estáticas ou dinâmicas, clips de vídeo (que também são dinâmicas) e áudio (Sons, Narração, Loops e Músicas).
Existem no entanto, elementos ou funcionalidades que fazem parte integrante dum editor de vídeo.
Estas funcionalidades são, regra geral, dos seguintes tipos:

  • Transições (elementos dinâmicos): São elementos, como o próprio nome diz, que faz a transição entre elementos imagem (estáticos= fotos ou dinâmicos= gif ou clips de vídeo). São colocados entre imagens ou ainda entre alguns elementos de texto (exemplo= Entre Título e a 1ª Imagem)
  • Efeitos (elementos dinâmicos): São elementos funcionais dos mais diversos tipos que se aplicam sobre uma imagem ou clip de vídeo)
  • Texto (que podem ser estáticos ou dinâmicos): Estes elementos são, de um modo geral, de 3 tipos; Titulo (que se aplica no inicio do filme), legenda (que se aplica em qualquer parte do filme, entre o titulo e o final ou ainda do tipo créditos (que se aplicam geralmente no final do filme).
Nota: Créditos é o nome genérico que se atribui, normalmente, a conjunto de textos onde se referencia o(s) autor(es) da fotografia, da realização e eventualmente da produção. Nestes também se incluem todos aqueles que de qualquer modo contribuíram para o filme.
Como se interligam os elementos e componentes funcionais dum vídeo

Chegou agora o momento de falarmos,um pouco mais, dos editores de vídeo.

Nesta área encontramos algumas dificuldades para encontrar programas que sejam disponibilizados de uma gratuita. Devido a esta forte contingência iremos, mais adiante, falar das opções disponíveis.

De momento iremos descrever as áreas de trabalho, que de um modo geral, fazem parte integrante de um editor de vídeos.

Genericamente um editor de vídeos é composto por diversas áreas. Verifique a imagem seguinte onde pode ver a referência às diversas áreas que podem fazer parte, com mais ou menos detalhes, de um editor vídeo:
Áreas funcionais de um editor de vídeo
De um modo geral, um editor vídeo, pode ser composto das seguintes áreas:

1. Um menu de comandos
2. Área de selecção do tipo de multimédia a aplicar na elaboração do seu vídeo.
3. Uma área de previsualização de efeitos, transições, textos e/ou elementos multimédia (fotos e/ou vídeos)
4. Uma área onde pode pré-visualizar o trabalho em curso
5. Pode incluir uma área de funcionalidades diversas, através de botões.
6. Linha do tempo. Muito importante para gerir todo o processo de elaboração. Nalguns editores existe uma opção (storyboard ou quadro da história) onde é facilitado algum tipo de trabalho, sobretudo a inserção intercalar de transições.
7. Diversas áreas de trabalho, onde através de “arrastamento” para as diversas faixas, pode ser construído o seu vídeo.
a. Estas faixas normalmente são compostas por:
i. Faixa de multimédia (foto ou vídeo)
ii. Faixa de efeitos vídeo ( ou imagem)
iii. Faixa de texto (animados ou estáticos)
iv. Faixa de sobreposição ou overlay
Nota: existem editores que podem ter duas faixas de áudio. Uma normalmente dedicada à música e/ou sons e outra dedicada à narração.
Do mesmo modo pode coexistir uma ou duas faixas multimédia

Posto esta introdução, vamos agora fazer referência a dois editores vídeo:
  • Um para instalação no seu computador: O Windows Live Movie Maker
  • E outro para trabalhar online: O FileLab Video Editor.
Para as diversas mensagens de suporte, siga estes links:
Devido às contingências dos editores de vídeo indicados, ou seja os
-Prós e contras:
  • WMM, Não funciona com faixas. Funciona com predefinições de tempos. Têm a maioria das funções através de botões que dificultam o controlo das funcionalidades. Dificuldade das áreas de áudio, exige trabalho prévio de composição. Pode salvar o trabalho em diversos formatos incluído o FullHd sob as mais diversas plataformas.
  • FileLab Video Editor, funciona online (precisa de instalar um plug in e de se registar para salvar o seu trabalho. No que respeita a fotos ou imagens só permite “subir” de um modo individual. Tem duas faixas áudio. Permite salvar sob diversas plataformas mas somente em HD.
Existem no entanto algumas alternativas intermédias que podem ser usadas para criar elementos distintivos do seu filme.
Quero com isto dizer que antes de começar a construir o seu filme você pode (e deve) criar pequenos clipes de vídeos a partir das suas imagens, que vão constituir partes individuais mas, que poderão ser integrantes da sua composição.


Criar filme -parte 5
Criar filme - Sumário Criar filme - parte 7
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...